FOTOS 1-113.JPG

Minha Abordagem

A Psicologia Sistêmica Familiar, através dos ensinamentos teóricos, técnicos e clínicos, enxerga o indivíduo como um sistema de relacionamento com os demais.

Ela promove uma maior consciência ao paciente sobre as dificuldades e problemas que ele enfrenta e sobre a possibilidade de aprender novos comportamentos, atitudes e sentimentos que possam levá-lo à mudança e à melhoria nos relacionamentos.

Normalmente, quem busca algum tipo de terapia está enfrentando dificuldades que prejudicam o bem-estar, o relacionamento com pessoas próximas e a qualidade de vida.

Esses problemas podem ser:

  • Pessoais: decepções com pessoas de sua intimidade e convívio;

  • Profissionais: dificuldades com chefes ou colegas de trabalho;

  • Familiares: desgaste com esposa, marido, filhos, pais e demais parentes;

  • Próprio: quando a dificuldade de aceitação é percebida em si mesmo.

  • Amoroso e afetivo: relações abusivas e disfuncionais

A terapia sistêmica é uma terapia de ação. Diante disso, o psicólogo participa ativamente, interagindo com o paciente e levando-o, por meio de exemplos e fatos, a vivenciar as situações percebendo melhor qual a sua interação nos variados relacionamentos.

Este modelo de tratamento é indicado para pessoas de todas as idades.

Os objetivos podem ser:

  • Provocar a mudança nos padrões de relacionamento;

  • Promover a autonomia;

  • Chamar a consciência da situação para que o paciente possa analisar o padrão de relacionamento e evitar reações impensadas e automáticas;

  • Conscientizar o paciente a respeito de sua individualidade, capacidade de reação e responsabilidades;

  • Melhorar a qualidade de vida nos ambientes que a pessoa frequenta;

  • Tornar o paciente apto a fazer escolhas;

  • Enxergar o indivíduo por meio dos diversos papéis que ele executa nos grupos que faz parte;

  • Promover aprendizado sobre formas de se comportar;

  • Orientar possíveis mudanças comportamentais;

  • Treinar novos modelos relacionais através da comunicação.